Você quer se preparar para o inverno

Você quer se preparar para o inverno

Melhore a sua imunidade e prepare-se para o inverno

Você já deve ter pensado em primeiro lugar que vou falar da vitamina C, né?

Mas não vou, se você quer melhorar sua IMUNIDADE, em primeiro lugar tenha um intestino saudável!

No nosso organismo, um dos pontos que mais denunciam essa falta de equilíbrio é a digestão. Pode reparar: você estressa, fica nervoso, fica ansioso e aí seu intestino trava ou solta mais do que deveria. Isso é tão verdade que o intestino é chamado de segundo cérebro!

Então para ter um intestino saudável cuide bem de sua digestão, a começar por sua mastigação, quando você não mastiga bem os alimentos, eles chegam mal digeridos no intestino, sua absorção fica prejudicada, o que pode fazer você se sentir “estufada” e com excesso de gases.

 

Ingerir grandes quantidades de líquidos durante as refeições também prejudica a digestão. Tudo isso contribui para que as bactérias maléficas do intestino aumentem. Se você não consegue ficar sem beber durante as refeições, ingira no máximo 150 ml de líquidos.

O que devo fazer então para ter um intestino saudável?

Em primeiro lugar entenda o que é microbiota intestinal, conhecida também como flora intestinal é o grupo de bactérias que vivem no intestino, auxiliando em vários processos, como a digestão de alimentos e “barrando” a entrada de microorganismos que causam doenças.

Nosso organismo é bom para enfrentar doenças, mas precisa dos mecanismos de defesa na linha de frente. Para isso temos uma “Dupla Perfeita”: os Probióticos e Prebióticos.

Uma boa maneira de garantir essa defesa é manter a existência destas bactérias benéficas, que pode ser através do consumo de “probióticos” – suplemento alimentar contendo culturas dessas bactérias benéficas. E dos Prebióticos, que são fibras não-digeríveis que funcionam como alimento para essas bactérias benéficas, isto é, os probióticos – daí a importância de apostar na dupla para reorganizar a flora intestinal.

Vários microorganismos são usados como probióticos, entre eles as bactérias Bifidobacterium e Lactobacillus, em especial Lactobacillus acidophillus.

Os probióticos normalmente têm pouco tempo de duração e, por isso mesmo, devem ser mantidos bem refrigerados. Portanto nem sempre aquele “produto exposto no mercado tem os lactobacilos vivos que prometem”.

Ao serem ingeridos através dos alimentos, os probióticos vão para o intestino e ali somam-se à flora já existente,equilibrando-a e auxiliando no trabalho de absorção dos nutrientes.

Exemplos de prebióticos são: frutoologosacarídeos (FOS) e a inulina. Os FOS estão presentes em alimentos de origem vegetal, como cebola, alho, tomate, banana verde (biomassa ou farinha), cevada, aveia e mel. A inulina pode ser extraída principalmente da raiz da chicória, é encontrada também no alho, cebola, aspargos e alcachofra.

Sendo assim, fica clara a importância de manter um ambiente intestinal saudável, o que pode ser feito, por exemplo, por meio de uma alimentação balanceada, bem colorida, rica em vitaminas, mineirais e NÃO se esquecendo porém da dobradinha ideal para o bem estar de seu intestino: FIBRA e ÁGUA!

É importante lembrar da necessidade da reposição dos microorganismos benéficos (os chamados probióticos), principalmente após episódios em que o intestino sofre agressões, como é o caso de diarréias e doenças inflamatórias intestinais, bem como após o uso de medicamentos antiflamatórios, antibióticos e anticoncepcionais que podem causar problemas na parede intestinal.

Além de ter uma boa alimentação, para aumentar a imunidade também são fundamentais ter boas noites de sono, fazer exercícios físicos regularmente e controlar o estresse.

 

E aí você já cuidou do seu segundo cérebro ho

Conte suas experiências e práticas, compartilhe suas vitórias!