QUERO CHOCOLATE… E AGORA?

CHOCOLATE EU QUERO E AGORA?

Sem problemas desde que você saiba escolher o melhor!

DICA: Fuja dos preços absurdos e faça você mesmo sua Páscoa mais leve para o bolso e ainda por cima saudável! Ao escolher um chocolate de melhor qualidade em comparação aos oferecidos nas propagandas com excesso de áçucar e gordura vegetal hidrogenada, você só sairá ganhando!

Coelhinhos, Cenourinhas e Chocolates… As delícias da Páscoa devem ser saboreadas sem peso na consciência. Minha dica é não exagerar e fazer a escolha correta.

Dê preferência ao chocolate  extra amargo ou amargo,  que contenha o mínimo de 70% de cacau, pois ele é um alimento riquíssimo em antioxidantes, agindo como protetor celular contra os radicais livres, auxiliando na circulação sanguínea, por ter ação vasodilatadora, controlando a pressão arterial, além de contribuir para a produção de serotonina, o hormônio da felicidade.

Consuma, no máximo, 30 gramas por dia e comece a reparar nos rótulos das embalagens dos chocolates. Conheça um pouco mais sobre este alimento dos deuses.

Para iniciar eu vou te contar…

COMO SE FAZ O CHOCOLATE!

QUAIS OS TIPOS

QUAIS OS BENEFÍCIOS e

QUAL A QUANTIDADE RECOMENDADA

 

COMO SE FAZ O CHOCOLATE!

Simplificando chocolate se faz assim: os grãos de cacau, também chamadas de amêndoas, são torrados e moídos formando a massa de cacau. A massa de cacau é composta de manteiga de cacau e cacau em pó. Aí essa massa é misturada com mais manteiga e bastante açúcar, resultando o que chamamos de “chocolate”!

 

QUAIS OS TIPOS DE CHOCOLATE

A porcentagem de cacau dos chocolates significa a quantidade de sólidos de cacau ou cacau em pó do produto.

Chocolates de qualidade só deveriam ter três ingredientes: massa de cacau, manteiga de cacau e açúcar (esse quanto menos melhor). Um pouquinho de lecitina de soja (emulsificante) e baunilha natural até pode ser tolerados, é só. (Saiba mais sobre lista de ingredientes em Como escolher melhor os Alimentos no Supermercado!). Lembrando que os ingredientes aparecem de acordo com a quantidade que são utilizados.

 

EXTRA AMARGO – 76 a 90 % cacau, contendo também a manteiga de cacau. Existem opções sem ou com pouco açúcar.

 

AMARGO – 51 a 75% cacau, contendo sólidos de cacau e manteiga de cacau. Esta opção normalmente contém mais açúcar, mas possui ótimas quantidades de cacau.

Exemplo de um chocolate importado (suíço) com ingredientes: Massa de cacau, manteiga de cacau, açúcar e aromatizante. Não Contém Glúten.

Exemplo de um chocolate nacional com ingredientes: cacau, açúcar, leite em pó integral, emulsificante lecitina de soja e aromatizante. Contém Glúten.

 

MEIO AMARGO – 35 a 50% cacau, sua composição é bem diversificada conforme a marca do chocolate, mas é comum conter bastante açúcar e gordura. Pode ser uma opção para aqueles que ainda não apreciam o sabor amargo, para ir se habituando aos poucos.

Exemplo de um chocolate nacional: açúcar, massa de cacau, gordura vegetal, manteiga de cacau, emulsificante de soja e piliricinoleato de poliglicerol e aromatizante. Contém traços de amêndoas, amendoim, avelã, castanha de caju, castanha-do-pará, nozes e leite. Contém Glúten.

 

AO LEITE – 10 a 25% cacau, que inclui açúcar, leite, manteiga de cacau e outras gorduras adicionadas. Portanto bem doce e gorduroso.

Exemplo dos ingredientes: açúcar, manteiga de cacau, massa de cacau, gordura vegetal, leite em pó integral, leite desnatado, emulsificante lecitina de soja e poliricinoleato de poliglicerol e aromatizante. Contém Glúten.

 

BRANCO – não possui cacau, ele é feito apenas de açúcar, leite, manteiga de cacau e outras gorduras, portanto saiba que esse é a pior opcão. Por não possuir cacau não contém os benefícios dos flavonoides.

Exemplo dos ingredientes de um chocolate branco nacional: açúcar, leite em pó integral, manteiga de cacau, gordura vegetal, soro de leite em pó, emulsificante lecitina de soja e poliricinoleato de poliglicerol e aromatizante. Contém traços de amêndoas, amendoim, avelã, castanha de caju, castanha-do-pará, nozes e leite. Contém Glúten.

Exemplo de um chocolate branco importado: açúcar, leite em pó integral, manteiga de cacau, baunilha Bourbon, aromatizante emulsificante de colza.

 

DIET – o chocolate diet não possui açúcar, mas cuidado! Eles possuem uma quantidade elevada de gorduras.

 

SEM GLÚTEN – o chocolate puro é naturalmente sem glúten. O glúten é uma proteína que está presente em alguns cereais (centeio, cevada, trigo, etc). O que acontece com os chocolates é que muitas vezes eles sofrem contaminação cruzada, por passarem pelos mesmos recipientes e equipamentos onde alimentos que contém glúten são processados.

Sendo assim, é ideal para quem necessita de uma alimentação livre de glúten, pois apresenta uma garantia da sua ausência.

 

SEM LACTOSE – a lactose é um carboidrato, presente no leite, com perfil inflamatório e bastante alergênico. Portanto, os chocolates “lactose free” são feitos para pessoas alérgicas ou intolerantes à lactose, que seguem uma dieta sem lactose por outros motivos de saúde ou até estéticos, veganos, ou alguma tradição alimentar.

Em geral, o leite é substituído pelo leite de soja, ou algum outro isento de lactose. Neste tipo de chocolate, a contaminação cruzada com alimentos que contenham leite, também deve ser uma preocupação.

 

DE SOJA – são fabricados com leite de soja, usualmente não contendo lactose. Os chocolates de soja com qualidade, que mantêm condições de processamento e temperatura adequadas, possuem as isoflavonas e fitoestrógenos intactos para benefício da saúde.

Exemplo dos ingredientes: Massa de cacau, manteiga de cacau, polidextrose, extrato de soja, edulcorantes (natural: isomalte ou maltitol e artificial sucralose), emulsificantes (lecitina de soja e poliricinoleato de poliglicerila) e aromatizante. Não contém Glúten.

 

PROTEICO (com WHEY PROTEIN) – este tipo de chocolate sacia muito o apetite, em comparação aos tradicionais, e ainda incrementa o aporte proteico do dia. Isto se deve ao Whey Protein que é adicionado, ele também ajuda a tonificar a musculatura.

Mas, cuidado! Muitas vezes eles têm uma quantidade grande de gorduras, o que acaba anulando seus efeitos positivos. Por isto, fique atento sempre ao rótulo dos chocolates. Indicado apenas para atletas de alta performace.

Exemplo dos ingredientes de um Chocolate Proteico: Massa de cacau, proteína isolada do soro do leite, óleo de coco, manteiga de cacau, polidextrose, eritritol, emulsificantes, lecitina de soja, poliricinoleato de poliglicerol, aromatizante de vanila, edulcorante estévia, maltitol. Zero açúcar, lactose e gordura trans.

 

ALFARROBA – NÃO É CHOCOLATE… apesar de seu gosto e aparência serem parecidos. É utilizado como substituto do cacau. Os produtos feitos com alfarroba normalmente não possuem glúten, lactose e cafeína, e são ricos em vitaminas e minerais.

 

CHOCOLATES ESPECIAIS – com Avelãs, Amêndoas e/ou Castanhas: elas são constituídas por gorduras boas, vitaminas e minerais e também um pouco de proteínas. Combinadas com o chocolate, proporcionam uma saciedade maior, e você estará consumindo ainda mais nutrientes saudáveis do que no chocolate puro.

 

QUAIS OS BENEFÍCIOS DO CHOCOLATE

Evidências científicas mostram que o chocolate amargo, guloseima com um gosto peculiar justamente por ter maior teor de cacau na sua composição, promove uma série de benefícios para a nossa saúde.

O cacau presente no chocolate apresenta substâncias chamadas de fitoquímicos, como flavonóides e catequinas presentes nas sementes de cacau e seus derivados. Quanto mais cacau o chocolate apresentar, maior será o seu poder antioxidante.

As catequinas agem nas artérias promovendo a queda da pressão. Esses compostos elevam a produção de óxido nítrico, um vasodilatador natural. O endotélio, a camada interna das artérias, fica mais flexível e o sangue passa por ali gerando menos pressão.

Este delicioso alimento favorece a prevenção do câncer de intestino, devido à presença de moléculas com efeito antioxidante, protegendo as células de degeneração causada pelo tumor.

Promove também a sensação de bem estar pelo aumento na produção de hormônios que promovem o relaxamento. O consumo adequado do chocolate amargo melhora o fluxo das artérias, beneficiando a saúde cardiovascular.

O chocolate também pode ajudar na prevenção de dores, pois tem efeito analgésico natural. No quesito beleza, o chocolate tem efeito hidratante e antioxidante, combatendo radicais livres e evitando a oxidação celular, prevenindo o envelhecimento.

O alimento também é conhecido como antidepressivo, pois mantém o humor da gente em alta.  Com fenilalanina e tirosina, dois aminoácidos que são precursores da noradrenalina e da dopamina, dobradinha envolvida no estado de felicidade natural.

 

QUANTIDADE RECOMENDADA

É importante lembrar que o consumo do chocolate, mesmo com uma concentração significativa de cacau, não deve ser feito em quantidades exageradas. Para se obter todos os efeitos positivos que este delicioso alimento oferece, devemos consumir de 25 a 30g ao dia.

Resumindo fique de olho nos rótulos e fuja de produtos que o primeiro ingrediente é o açúcar e ainda é adicionado de gordura vegetal.

Esta regra vale também para o chocolate em pó, não leve achocolatado para casa, pois ele também possui o açúcar como principal ingrediente.

Você gosta do CHOCOLATE ou de AÇÚCAR?

Quer mais algum outro motivo para curtir esse sabor amargo delicioso? Bom apetite!

 

Espero que você tenha gostado deste artigo. Se você quer saber mais sobre esse assunto e outros, clique aqui para se inscrever na minha lista e eu vou te enviar sempre conteúdos valiosos por email.

 

Conto com você!

Ah… eu ficaria muito feliz se você deixasse seu comentário aqui embaixo. Forte abraço!